Liderança Humanizada: O Segredo da Alta Performance

Você quer estar preparado para o mercado de trabalho? Quer atingir todo o seu potencial e ser uma pessoa de alta performance?

Para você ir além do que é esperado e estabelecer os mais altos padrões pessoais você precisa ter liderança.

Literalmente, centenas de livros e milhares de artigos foram publicados sobre liderança nos últimos anos. Isto mostra a importância do tema. A liderança é a mais elevada das artes, simplesmente porque capacita para o exercício de todas as outras artes e profissões.

Liderança Humanizada

O que é um Líder?

O líder já nasce líder? Ou a liderança acontece? Ou é uma conquista pessoal? Quando é que a liderança se manifesta na vida de uma pessoa?

O que temos visto e assistido é que os líderes aparecem sempre que alguma atividade, alguma proposta de ação precisa de vontade de agir e de direção para onde ou para que agir.

  • O Líder é alguém que sabe o que quer ou o que é preciso.
  • O Líder é alguém que faz acontecer – não espera acontecer.
  • O Líder atua sempre sobre um Universo de Pessoas. E as pessoas estão sempre mudando, seja por força própria (auto-condução), seja por pressão externa (hétero-condução).
  • O Líder é aquele que tem o leme e dá rumo às ações do grupo. É ele que faz o grupo caminhar na direção dos objetivos, sejam pessoais (de cada membro do grupo), sejam organizacionais (do grupo ou organização como um todo).

O Líder e o Gestor

O que está muito claro é que liderança não se exerce sobre coisas, máquinas, processos operacionais ou estoques. Liderança é uma ação voltada para pessoas. É com pessoas que o líder trata. O que faz o maquinário, os insumos, os processos e os estoques renderem, cumprirem metas e darem resultados é a gestão, a administração. E esta depende de um bom líder para funcionar bem.

Houve momentos em que se deu maior destaque à gestão e se negligenciou a liderança. Inclusive se confundiam as duas formas de agir. E então, promovia-se cursos de desenvolvimento de lideranças, com muitas regras de como liderar, com porcentagens estatísticas de resultados, de que jeito se deve mandar e controlar os subordinados.

E se criaram gerações de pessoas cheias de vontade de subir na carreira para poderem mandar sem serem mandadas. Aliás, esta forma de se conceber liderança ainda é muito forte em boa parte das organizações. Disso resultam os mais variados jogos de poder, alguns bastante sutis, outros até mesmo grosseiros, num imenso desgaste irrecuperável de energia, que muitas vezes aloca resultados aquém dos desejados ou até mesmo os inviabiliza.

Isto aconteceu porque se tornou muito evidente que na maioria das organizações, incluídas as familiares, há um excesso de gerenciamento e uma grande falta de liderança. Hoje compreendemos que gestão e liderança são vitais – e que qualquer delas sem a outra é insuficiente, e pode ser desastrosa.

É isto que chamamos de Alta Performance de Liderança, onde a gestão executiva precisa desenvolver seu lado de liderança, pois trabalha com pessoas, com equipe, conectada também com pessoas no mercado de insumos e de venda de seus produtos e serviços. E um bom líder necessita entender de gestão, isto é, precisa entender do negócio e dos produtos de sua organização, suas características técnicas, sua aplicação no mercado, bem como precisa saber quais os objetivos e metas, para poder dar direção motivada a sua equipe ou à organização.

Onde é que estão os maiores conflitos e problemas nas empresas? Perguntem ao setor de RH, de gestão de pessoas. O que mais provoca demissões nas empresas? Não são problemas de relacionamento entre pessoas, com as chefias, por falta de motivação, por falta de reconhecimento?

Aprendemos que não podemos liderar coisas. Não podemos liderar estoques, fluxo de caixa e custos. Temos que gerenciá-los. Por quê? Porque as coisas não têm capacidade e liberdade para escolher. Só as pessoas as têm. Portanto, lideramos (damos poder) às pessoas. Gerenciamos e controlamos as coisas. E as duas vertentes precisam caminhar juntas para o sucesso do empreendimento.

Liderança Humanizada

É isto o que chamamos de Liderança Humanizada.

Um líder só se torna humanizado à medida que vai se tornando mais humano, isto é, à medida que está cultivando seu próprio autoconhecimento, seu próprio autodesenvolvimento. É uma pessoa que está aprendendo a lidar com suas próprias emoções, que busca motivação dentro de si mesmo e compreensão da importância de sua ação junto a sua equipe.

Líderes humanizados são pessoas altamente motivadas que gostam de pessoas e também gostam e se realizam naquilo que fazem. E não é somente isso. Precisamos entender que qualquer pessoa é talentosa no seu nível de entendimento e experiência, porque, além de trazer resultados para a organização quando bem motivada, está sempre à procura de melhoria contínua, por meio de mais conhecimentos e aperfeiçoamento – livros, cursos, etc. Pessoas respeitadas e motivadas não ficam estagnadas, porque sabem que o sucesso de hoje não é garantia de sucesso amanhã.

Desenvolver uma liderança humanizada tem sido o foco quando as organizações valorizam o capital humano e sua alta performance.

Uma empresa que só pensa em treinar seus funcionários no aspecto técnico, de compra de maquinário mais atualizado, de aproveitamento dos recursos, de melhoria técnica, de funcionalidade dos processos, esta empresa – e a grande maioria só pensa nisso – está perdendo o que de mais valioso tem a empresa, seu capital humano, que é quem aciona as máquinas, que toca os processos, que aproveita os recursos.

O líder humanizado descobre que, ao trabalhar e lutar para resolver seus desafios e problemas pessoais, está aumentando sua influência sobre a equipe e seu respeito frente à organização.

Equipe bem motivada busca crescer como um todo, impulsionada por uma liderança às vezes exigente, mas sempre respeitosa e respeitada.

Quando os funcionários não se sentem participantes do negócio, dão pouca importância ao cuidado daquilo que considera como não sendo seu. “É do patrão”, ou ‘é da empresa” ou “é do governo”. E quem consegue que ele se sinta dono do negócio é a liderança.

Em síntese, o líder humanizado é uma pessoa que está cada vez mais se descobrindo , que se respeita e se ama. E que, olhando à sua volta, se vê rodeado de gente que pede respeito e consideração. E que consegue criar, junto com sua equipe, um ambiente alegre e motivador, agradável para trabalhar e conviver.

E isto inclui também o relacionamento familiar. O chefe de família vai além de ser chefe, torna-se um líder humanizado junto à cônjuge e aos filhos, influindo em todo o entorno familiar. E isto ainda inclui qualquer outro tipo de organização: um técnico de equipe esportiva, um líder religioso, um líder político, um comandante do exército ou de um navio ou de um avião, etc.

A Liderança de Alta Performance

Como vimos, o segredo da alta performance é ter liderança e liderança humanizada. É ser uma pessoa altamente motivada que gosta de pessoas.

Alta performance tem o líder que vai além do que é esperado. É quem coloca a serviço os mais altos padrões pessoais, que excedem o que as outras pessoas exigem ou esperam dele.

Pessoas que têm alta performance têm liderança e por isso, não só organizam a fila, mas, também, vão à busca do porquê da fila, ou seja, procuram as soluções para os gargalos existentes nas empresas.

Mais do que ditar regras, um líder humanizado de alta performance é inspirador, age de acordo com o comportamento e profissionalismo que espera de seus funcionários. Essa atitude é uma característica marcante da liderança humanizada e promove naturalmente a mesma postura nos membros da equipe, ajudando na criação de um ambiente de trabalho agradável e produtivo.

Por isso as empresas estão em busca de pessoas com essas características, pois elas são diferenciadas e fazem acontecer o esperado no mais alto nível e até mesmo o inesperado, com uma equipe fechada em torno de sua energia aglutinante, desafiadora e altamente produtiva.

Por isso o nosso apelo: é preciso que as organizações se conscientizem de que precisam investir nas pessoas, no capital humano. As pessoas querem se sentir partícipes do desenvolvimento da organização.

Invista nas pessoas, no lado humano, em liderança humanizada que você verá pessoas mais que conformadas no emprego, e sim orgulhosas do que fazem, orgulhosas da organização, falando bem dela com seus familiares, amigos, na comunidade. São pessoas que projetam a imagem altamente positiva da organização e geram credibilidade em seus produtos e serviços.

Vamos juntos? Em busca de uma liderança humanizada para ter alta performance e promovendo gente mais feliz à sua volta.

 

Marcos Wunderlich

2018-07-30T16:20:42+00:00

4 Comments

  1. Eder Krillow 25 de julho de 2018 em 15:27 - Responder

    Parabéns pelo texto Marcos, realmente muito inspirador e explicativo. Complemento dizendo que liderança se conquista, pois as lideranças que são impostas geralmente não são bem sucedidas.

  2. Fernando Vieira Braga 25 de julho de 2018 em 16:05 - Responder

    Excelente artigo, parabéns

  3. José Américo da Silva 25 de julho de 2018 em 21:20 - Responder

    Essa matéria e ótima gostei muito

  4. Sonia Regina Giusti 9 de agosto de 2018 em 20:27 - Responder

    Precisamos ver expandir essa liderança humanizada, que se faça coerente, entre discurso e prática. Valeu pelo artigo Marcos.

Deixar Um Comentário