Afinal, o que é Coaching?

Quando ouvi falar de Coaching pela primeira vez, na virada do milênio, o que me veio à mente imediatamente foi um coche conduzido por um cocheiro. Era o que já existia na minha mente desde a infância. Coche era um tipo de carruagem, condução chique que ainda persistia junto com o automóvel, puxada por dois cavalos, guiados e treinados pelo cocheiro, o coach. Foi daí que derivou a palavra Coaching. Mas afinal, o que é Coaching?

O que é Coaching

O Coaching, como é visto hoje, é uma metodologia pedagógica com foco em treinamento de pessoas para adquirirem e desenvolverem alguma habilidade específica.

O termo, neste sentido, foi utilizado já na primeira metade do século XIX na Universidade de Oxford, no sentido de tutoria. O coach, ou tutor, era alguém que orientava os estudos de alunos da universidade. Dali o termo passou a ser usado no campo esportivo. O termo coach, então, passou a ser aplicado ao treinador de alguma modalidade esportiva, termo utilizado até hoje neste sentido: coach do time de futebol, de basquete, coach de atleta de ponta em qualquer modalidade esportiva.

A partir da década de 1990 é que o termo Coach passou a denominar um profissional de treinamento de pessoas para determinado objetivo, seja pessoal, seja institucional.

O que é coaching? É um processo que busca promover o desbloqueio de dons e habilidades, onde o instrutor (coach) instrumenta seu cliente (coachee) a evoluir em alguma área de sua vida e busca promover o desbloqueio de dons e habilidades que o Coachee potencialmente já tem.

Coaching, então, é um processo de orientação direta de pessoas em questões de desempenho e resultados pessoais ou profissionais. O foco de atuação do coach está na gestão e no conhecimento, atuando nos fatores técnicos, no estabelecimento e alcance de metas, na otimização de recursos e processos.

Modalidades de Coaching

O Coaching indica uma ação pedagógica aplicada a determinado objetivo, que é o de desenvolver no cliente (coachee) alguma habilidade. Em função disso é que surgiram inúmeras modalidades de coaching:

  • Executive Coaching – melhorar as competências de planejamento e administração empresarial;
  • Life Coaching – como organizar sua vida em busca do bem-estar;
  • Coaching de Performance – voltado para despertar a excelência em gestão e liderança;
  • Coaching Ontológico – visão sistêmica aplicada à vida e à profissão;
  • Coaching Financeiro – voltado para a organização das finanças;
  • Coaching de Relacionamento – voltado para dificuldades no relacionamento entre pessoas, entre casais, entre gerações;
  • Coaching PNL – combina com técnicas da Programação Neurolinguística;
  • Outras modalidades: de Vendas, Familiar, de Jovens, de Carreira, de Sucessão, Espiritual, Esportivo, de Qualidade de Vida, de Saúde, Xamânico, Psicológico, de Negócios, de Resultados, de Dieta Alimentar, etc.

Todas essas, e outras mais, modalidades se utilizam de um conjunto de ferramentas que são estudadas em diferentes cursos e formações. A qualidade dessas formações depende muito da qualidade apresentada pelas instituições que os promovem, bem como da competência de seus facilitadores.

Alguns cursos são até bem específicos e se atêm mais a explicar o que é coaching e a desenvolver alguma competência especial para determinado objetivo. Estes são realmente treinamentos, com ferramentas próprias, limitadas a adquirir desempenho específico.

Outros cursos são mais generalistas, voltados para ampliação do desempenho administrativo e de gestão.

O Coaching pode ser aplicado individualmente ou em grupo, pode ser presencial (o coach na presença do coachee) ou por meios eletrônicos à distância.

Coaching e Mentoring

O mentoring é uma forma de coaching, que pode ser entendido de duas maneiras:

  • O mentoring é uma modalidade própria do coaching, em que um mentor é uma pessoa mais experiente em determinada área e que passa sua experiência a um mentorado. Pode ser também um coaching de sucessão, em que algum profissional prepara outro para sucedê-lo em sua função ou comando.
  • Outra forma de entender o mentoring está ligado mais à palavra raiz “mente”. O mentor, neste caso, é alguém que instrumenta um mentorado na busca e clareza de uma identidade mais ampla, coerente, dinâmica e criativa. Foca na pessoa, que pode ou não estar vinculada a uma instituição. É o desenvolvimento pessoal, o encontro consigo mesmo e seu sentido de vida que é o foco. Para melhor distinguir da primeira forma de compreensão, pode-se chamar a esta modalidade de “holomentoring” – uma mentoria que abrange a totalidade da vida do mentorado em vista a sua transformação para um patamar mais elevado de consciência de si, dos outros e da vida como um todo.

Coaching e Intenção

À medida que o Coaching, como metodologia pedagógica, foi se popularizando, foi também, muitas vezes, se perdendo num emaranhado de formas e fórmulas, tornando-se apenas um modismo na área administrativa. Isto levou a uma certa incredulidade de sua eficácia, a vê-lo como muito superficial, às vezes envolvente, mas pouco eficiente.

É o risco de todo sistema pedagógico que se torna moda. Adquire muita visibilidade, é promovido com bons recursos de marketing, mas que nem sempre atinge os objetivos propostos.

Isto, porém, não desmerece esta fantástica metodologia, que tanto tem cooperado para o despertar das organizações no sentido de ampliar e amplificar sua visão de negócios, bem como, muitas vezes, sua visão de mundo.

Isto se deve muito mais ao preparo pessoal do coach ou mentor do que à escola de formação que o mesmo frequentou. Algumas (poucas) escolas claramente se preocuparam com a preparação de coaches e mentores com visão ampliada e cultivo de desenvolvimento pessoal. Essas escolas vêm cuidadosamente preparando lideranças verdadeiramente transformadoras no seio desse mundo em ebulição em que vivemos.

O que vale aqui é, principalmente, a intenção com que o coach e o mentor atuam. Eles podem, por exemplo, ter a intenção maior de ganhar dinheiro com essa profissão e, para isso, usam de todos os meios de envolvimento da possível clientela, importando somente seu ganho pessoal.

Sua intenção pode também estar submetida à intenção de algum contratante no sentido de tornar mais eficiente um modelo de ação, mesmo que a resultante final de suas atividades se tornem altamente prejudiciais a pessoas, instituições e/ou ao meio ambiente. Esta é uma intenção distorcida e desleal para com a vida. E a atuação de tal coach/mentor terá uma resultante não condizente e desleal para com as reais necessidades humanas e da natureza.

Então, o que é Coaching?

Entendo o coaching como um conjunto metodológico e ferramental à disposição das pessoas e organizações para a evolução e transformação em busca de alavancar o processo de desenvolvimento com maior eficácia e clareza de intenção.

E é gratificante saber que boa parte dos coaches e mentores estão seriamente comprometidos em cooperar para a emergência de um mundo melhor, mais eficiente sim, mas sobretudo mais ético frente à vida, promovendo, juntamente com maior competência operacional, para um mundo mais harmonioso e pacífico, com postura criativa frente às reais necessidades de pessoas, instituições e a vida como um todo.

Você aceita meu convite para entrar neste fascinante mundo em busca de resposta à pergunta: o que é coaching?

Marcos Wunderlich