Já percebeu o quanto algumas pessoas simples carregam em si uma força de expressão tão grande que acabam atraindo todos a sua volta? Enquanto outras pessoas, por mais que tentem e se esforcem passam completamente desapercebidas. Isso se chama poder pessoal e ele está totalmente ligado ao autovalor e a autoconfiança. Geralmente se destaca de forma espontânea, quando a pessoa se dispõe a relaxar e “ser ela mesma”.

A autovalorização nos leva a ter coragem para nos mostrarmos como somos, sem as máscaras do orgulho e da vaidade. É um jeito de não nos fragilizamos diante de pressões. Quem se valoriza desenvolve a confiança em si, mas sem menosprezar ou ser arrogante com ninguém. Já a autoconfiança nos traz a independência, porque assumimos a responsabilidade pela nossa própria vida sem precisar da aprovação dos outros para as nossas ações e nem da obrigatoriedade da presença do outro para as nossas realizações, fazendo com que nossa alma brilhe com luz própria.

Você tem poder pessoal, autoconfiança e autovalorização?

Sempre que você estiver diante de situações que seja necessário usar o eu poder de escolha, quando for decidir se assume ou não a direção da sua vida, você deve responder ao seguinte questionamento: “Por quanto tempo eu continuarei me fingindo de morto?” Pense nisso, reflita e então tome sua decisão.

Sempre que considerar este ponto de vista, escolha ser condutor do seu próprio destino, não um mero passageiro que se finge de morto. Seja o criador da sua própria realidade. Dedique tempo e empenho para se autoconhecer, faça as reformulação interiores que forem necessárias e deixe florescer seu poder pessoal. Se valorize e aja com confiança, a sua vida depende somente de uma pessoa: você!

Por Vera Baptista da Assumpção