Ainda falta Humanização

Uma empresa que possui como um de seus valores os processos de humanização, se diferencia no mercado em relação aos seus concorrentes.

De acordo com o dicionário Michaelis, humanização é o ato ou efeito de humanizar, que significa tornar humano, benévolo, afável, dar a condição de homem, humanizar-se, civilizar. Refere-se ao esforço orientado a humanizar a si mesmo, ou a alguém, e também às organizações, o que pode fornecer as mesmas um diferencial competitivo em vista dos concorrentes.

O ambiente de trabalho como um todo causa influência sobre o comportamento humano e por sua vez influencia também as relações interpessoais. As práticas tecnológicas e gerenciais influenciam na qualidade do universo profissional e, por consequência, o comportamento das pessoas que ali trabalham. As pessoas no geral são produtos do meio em que vivem, possuem emoções, sentimentos e agem de acordo com o grupo que as cercam seja o espaço físico ou social. 

A Humanização nas empresas

Uma empresa que possui como um de seus valores os processos de humanização, se diferencia principalmente por prezar a vida humana. Empresas como essa raramente possuem processos trabalhistas a imagem que têm no mercado é sempre boa e valiosa. Apoiam-se em espaços de convivência e anseiam por um mundo melhor para seus colaboradores e para as outras pessoas, anteriormente ao lucro – visto que o lucro pelo lucro constitui a ausência completa de propósito e, por consequência de humanização.

Uma organização humanizada é, então, aquela que valoriza os seus colaboradores, preza por um espaço de trabalho agradável, e que objetiva o contentamento de todos e não somente dos seus superiores. São empresas que visam promover a qualidade de vida no trabalho, a evolução das pessoas, a diminuição das desigualdades de gênero, raça, origem ou credo e que colaboram efetivamente para o desenvolvimento e evolução constantes dos seus integrantes.

Este modelo baseado na humanização sugere que as empresas sejam mais conscientes do seu papel no mundo e, desse modo, estejam também mais alertas e abertas às mudanças no que se diz respeito ao relacionamento com seus colaboradores, clientes e sociedade. O funcionário deve ser visto de maneira sistêmica, ou seja, suas necessidades: psicológicas, físicas, emocionais e sociais também devem ser compreendidas e consideradas pela empresa.

Entretanto, uma empresa só é humanizada se efetivamente estabelece ações práticas neste sentido. Não adianta fixar ideias bonitas na parede para estampar a sua missão, propagar determinados valores ou colocá-los somente nos manuais da instituição. Gestão Humanizada faz-se através de comportamentos e atitudes específicos que revelam na prática aos stakeholders que a organização valoriza o seu trabalho.

No momento em que isso é feito de maneira verdadeira e justa, os profissionais sentem-se genuinamente pertencentes à empresa, parte de algo maior, o que faz com que desejem retribuir espontaneamente às suas ações. No cotidiano, isso pode ser visto por meio de equipes mais: 

  • Engajadas
  • felizes;
  • motivadas; 
  • comprometidas; 
  • criativas; 
  • sintonizadas e 
  • produtivas.

O Coaching e Mentoring para a humanização

O coaching vem sendo adotado como uma estratégia de humanização das relações de trabalho, com a finalidade de apresentar uma visão sistêmica que propicie deixar de orientar os problemas humanos de maneira limitada, e comece a dar importância aos valores do indivíduo, apresentando significado e propósito para a realização do trabalho.

Se faz necessário, desse modo, aperfeiçoar o espaço profissional para que permita o diálogo, a interação humana, a criatividade, a prática de valores e virtudes que completem o ser humano de sentido e propicie o processo de evolução e desenvolvimento do profissional e por conseguinte a melhoria contínua da empresa.

Com a inserção do coaching no ambiente de trabalho, a conexão entre as pessoas é favorecida, através da construção de espaços de confiança, nos quais o diálogo seja honesto e com foco nas necessidades básicas da empresa e das pessoas que a constituam.

Humanizar significa, portanto, conduzir a ação em favor da vida, dos processos de evolução e desenvolvimento contínuos, da confiança na criatividade humana, na vontade de realização e principalmente na habilidade de transformação positiva das interações humanas e sociais, agregando assim, valores e propósito ao que se faz.

Características de uma empresa humanizada

Algumas características apontam uma organização efetivamente humanizada. Confira quais são:

  • Acreditam que sua Cultura Organizacional é o seu maior diferencial competitivo e um patrimônio que todos devem cuidar.
  • Relacionam-se com seus clientes num patamar mais profundo e humanizado e, estes são verdadeiramente apaixonados pela marca.
  • Sua Missão, Visão e Valores são pertinentes com a proposta de valorização das pessoas e, por isso, vão além do objetivo de promover somente ganhos financeiros.
  • Têm uma cultura empresarial sólida e consistente, porém aberta e absolutamente adaptável e flexível às mudanças de mercado e mundo.
  • Investem menos em ações de marketing e publicidade e mais no atendimento, satisfação e retenção dos seus clientes.
  • Os salários dos líderes não são excessivos, nem ostentam uma grande diferença em relação aos demais funcionários.
  • As preferências da empresa estão sempre alinhadas com as dos seus stakeholders. Isso cria um ambiente amigável, no qual organização, investidores, funcionários, clientes e sociedade se beneficiam de forma mútua.
  • Os salários, bônus e benefícios que a organização oferece à sua equipe são melhores do que os de seus concorrentes no mercado.
  • Preservam uma política de portas abertas, na qual os colaboradores, independente de sua posição, podem contribuir com suas ideias e sugestões para a melhoria contínua da empresa.
  • Procuram oferecer a melhor experiência de compra aos seus clientes. Para isso, treinam e empoderam seus profissionais para que estejam 100% comprometidos com o contentamento dos seus compradores.
  • A rotatividade de pessoas é mais baixa do que o das empresas que não adotam a política de humanização.
  • Respeitam as leis e contribuem para que elas sejam cumpridas.
  • Possuem uma visão abrangente e positiva do mundo, das pessoas e mercados. Por consequência, são visionárias e inovadoras, enxergando muitas possibilidades de expansão por meio do desenvolvimento das pessoas.
  • As organizações investem mais tempo e dinheiro no treinamento, desenvolvimento e capacitação dos seus funcionários, qualificando sempre sua mão-de-obra e oferecendo crescimento contínuo aos seus profissionais.

Ter uma gestão humanizada é indispensável para o crescimento de qualquer empresa. Hoje em dia, valorizar as pessoas tem sido o diferencial que leva organizações a crescer e evoluir. As técnicas possuem resultados bastante positivos, tanto para a empresa quanto para os seus colaboradores.