A eterna busca por um propósito de vida

Você quer ser feliz? Então você precisa de um propósito de vida.

“A felicidade é o sentido e o propósito da vida, o único objetivo e a finalidade da existência humana”.

A frase acima é do grande filósofo grego Aristóteles, um dos mais importantes formadores de nossa civilização ocidental.

Propósito de Vida

E ali está resumido todo o esforço das pessoas, dos grupos, das nações. Todos estamos sempre em busca da felicidade. Trabalhando, passeando ou jogando, orando, amando ou guerreando, tomando remédio ou tomando droga, corrompendo, assaltando ou matando – todos queremos ser felizes, queremos que nossos filhos sejam felizes…

O santo ou o bandido, o político, o empresário ou o esportista estão sempre fazendo o melhor que podem – em busca da felicidade. E para isso usam dos recursos que têm. A seu modo, estão correndo atrás da felicidade.

Nada fazemos sem um propósito de vida. Sempre temos algo em mente, de modo consciente ou inconsciente. Sempre queremos atingir algo, realizar alguma coisa, alcanlçar algum resultado.

O que é propósito de vida?

Um propósito de vida é o que direciona toda a nossa trajetória existencial. Ele se fundamenta em nossas crenças e valores. É ele que determina a que horas me levanto da cama, de que forma vou me vestir, o que tenho que fazer neste dia.

Se eu o tenho claro em minha mente, sei o quanto vale a pena fazer o que sinto que devo fazer nesse dia. É ele que me dá motivação para pôr em ação meus talentos, jogar tudo o que sei no que vou fazer, me abrir para aprender um pouco mais de que modo aperfeiçoar que faço e devo fazer.

Ter propósitos não é exclusividade humana. Aliás, isto nós compartilhamos com os outros níveis de seres neste planeta. O passarinho está voando atrás de comida – tem um objetivo: subsistência. Está voando atrás de uma fêmea – tem um objetivo: reprodução. Está se defendendo do gavião – tem um objetivo: proteção de si e dos filhotes.

Mas, um real propósito de vida somente o ser humano pode ter, isto é, ir em busca de realizar algo que ainda está no futuro.

Os animais, por mais evoluídos que pareçam, apenas respondem aos apelos do instinto, aprendidos ao longo de milhares de anos.

Mas os seres humanos, além da experiência trazida do passado – remoto ou recente –são capazes de criar mentalmente o futuro, isto é, como executar ou construir no futuro. Plantam, colhem e estocam alimentos. Programam a lua de mel. Planejam se e quando querem filhos. Projetam máquinas de construir e de destruir, criam mentalmente céus e infernos para esta e para outra vida e ordenam suas vidas em função disso.

O que é necessário para ter um propósito de vida?

Um propósito de vida exige mais do que ação e reação instintivas.

É necessário:

  • Ter consciência da intenção que move o propósito de vida.
  • Ter vontade de alcançar algo.
  • Fazer coleta de dados para saber se o que almeja é possível e viável.
  • Tomar uma decisão, o que envolve também postergar ou abrir mão de alternativas.
  • Fazer um Plano de Ação para alcançar o que se deseja.

E no meio humano geralmente terá que ser levado em conta o benefício (ou o prejuízo) que pode afetar a outras pessoas com o que se quer realizar.

Alcançar uma meta ou um objetivo traz consigo um sentimento de realização, de felicidade. Mas imediatamente se torna passado, com uma sensação de angústia, pois novos desafios já estarão surgindo, exigindo novas decisões.

É que um propósito de vida e os objetivos que dele estarão emergindo estão todos presos no tempo. Dependem das experiências passadas, positivas ou negativas. Dependem das condições do presente, incluindo a aceitação ou não das pessoas envolvidas, e das possibilidades que se abrem ou não para o futuro.

O que o propósito de vida gera?

O propósito de vida é gerador de momentos de felicidade. De felicidade condicionada ao vasto campo de possibilidades e probabilidades. E, portanto, sujeito também à imensa gama de possibilidades de prejuízos e frustrações, geradores de sentimento de infelicidade.

Será que aí é que está a origem do imenso peso que a maioria das pessoas sente em relação à vida? A origem da maioria dos estresses, dos desânimos, das depressões que, por sua vez, se tornam os maiores originantes de doenças e de graves conflitos de relacionamento consigo mesmo e com as pessoas à sua volta?

Eu não diria que é falta de propósito de vida. Não é não. O que seria, então?

Quando alcançamos uma vitória ou um ganho não queremos sempre mais e mais? A vitória não atua em nós como um vício? Não há limites? Não há não, pois não é o ganho que tem limites, somos nós que proporcionamos limites, que podem nos permitir usufruir melhor desses ganhos, que nos permitem melhor compartilhar com os outros o que ganhamos.

O que mais faz falta são propósitos mais conscientes. É falta de uma visão de mundo mais aberta e comprometida com a vida como um todo que dê suporte a propósitos mais adequados à vida.

O propósito de vida e a intenção

É importante saber que por trás de um propósito de vida existe sempre, consciente ou não, uma intenção. A intenção determina o direcionamento do propósito. A intenção está vinculada às crenças e brota do nível de consciência das pessoas.

Alguém pode ter a intenção de promover o bem-estar de uma pessoa ou um grupo ou um país. Esta intenção se expressará através de um propósito de vida, que irá gerar uma decisão, que fará acontecer na prática a intenção.

O propósito de vida é filhote da intenção. Se a intenção é de se aproveitar dos outros em benefício próprio ou dos seus, mesmo que em prejuízo dos outros, esta intenção dará origem a um propósito de vida que plantará infelicidade e uma cadeia de conflitos de toda ordem

Mas, se a intenção é de beneficiar a si mesmo do mesmo modo que beneficia as outras pessoas, então ela dará origem a felicidade, com muita harmonia e alegria de viver.

Como encontrar seu propósito de vida?

Para encontrar seu propósito de vida é importante você se conhecer. O autoconhecimento é um processo contínuo. Quanto mais eu me conheço, mais vou chegando perto de meu propósito de vida. Mais vou conhecendo minhas intenções profundas geradoras de meu propósito de vida.

À medida que vou clareando para mim mesmo minhas intenções, meus propósitos vão se adequando à vida, segundo minha visão de mundo. E somente então um sentimento de felicidade vai se tornando parte de meu dia a dia, para além de erros, frustrações, fracassos. Porque estarei realizando meu real propósito de vida, pois minha vida terá sentido.

Abaixo algumas perguntas que podem orientar você a encontrar seu propósito de vida. Mãos à obra:

  1. Quais são meus pontos fortes, minhas qualidades?
  2. O que eu sei fazer com facilidade, quais são meus talentos?
  3. O que eu faço com prazer?
  4. O que eu faço e disso sinto orgulho?
  5. Qual o legado que eu gostaria de deixar ao mundo?

Saiba que seu propósito de vida vai se tornando mais claro e eficaz conforme você se conhece melhor. A persistente busca por um propósito de vida nos faz ter uma vida plena, uma vida que vale a pena ser vivida, uma vida suave e feliz.

Uma intenção clara, condizente com a vida, gera um propósito de vida que promove e proporciona harmonia compartilhada e alegria de viver.