A expressão “Carpe Diem” quer dizer “colha o dia”. Colha hoje o fruto que está maduro, pois amanhã estará passado. A vida não pode ser economizada para amanhã. Pode-se e deve-se alimentar hoje a vida, pois ela acontece sempre no presente.

Carpe Diem - Você colhe o que planta

Vamos refletir um pouco o que estamos passando hoje em nosso país. Estamos passando por um momento extremamente perturbadorSim, nós todos estamos muito perturbados por esta situação. Ninguém escapa, pois todos somos parte dela. Porque todos somos responsáveis pelo que está acontecendo, como todos nós somos responsáveis pelo que viemos plantando. Estamos colhendo o que plantamos. Alguns de nós semearam sementes de boa qualidade, outros, sementes de qualidade mal selecionadas, outros semearam pragas, mas todos plantamos no mesmo campo.

Chegou a época da colheita. E a hora é agora! O que vamos colher? Será que estamos colhendo boa safra, de qualidade e suficiente para nossas fomes? A colheita está indicando que a área onde se colhe a boa semente parece que será pequena para atender às necessidades de todos. Vamos continuar deixando que os que plantaram sementes ruins e pragas se apossem da safra boa, deixando para a maioria a semente ruim, cheia de pragas? Não está na hora de cuidarmos não só da qualidade das sementes, mas principalmente da qualidade do campo e dos semeadores?

Parece que, além de cuidarmos de melhorar a qualidade das sementes e dos semeadores, temos uma tarefa ainda maior: Temos que mudar os responsáveis pela administração do campo, bem como da qualidade desta administração e de novos administradores, mais comprometidos com o todo. Esta é a grande revolução de que estamos realmente precisando e, talvez, começando a fazer agora. Não adianta melhorar um pouco aqui, um pouco mais ali, deixando, contudo, os mesmos administradores com a mesma mentalidade sugadora tomarem conta mais uma vez de nosso campo.Temos uma crise, sim, não provocada pelos caminhoneiros, mas que veio à tona através deles. Por isso, não basta atender às reivindicações deles para tudo voltar à normalidade. Que normalidade? A normalidade da saúde ruim, da educação ruim, das estradas ruins, da violência sem tréguas? A normalidade dos impostos e taxas extorsivos? A normalidade da corrupção sistêmica incrustada em todo o corpo social?

Carpe Diem”. Estamos colhendo o que plantamos. Será que a ética que estamos cobrando de nossos dirigentes políticos e empresariais, será que é a mesma ética que estamos cobrando de nós mesmos? Será que estamos plantando sementes de qualidade? Será que estamos preparando um campo de qualidade?

Será que a maneira como nos relacionamos com nossos familiares, com nossa esposa/esposo, com nossos filhos, irmãos, vizinhos, serviçais é condizente com a ética que estamos exigindo de nossos dirigentes? Estamos enganando, mentindo, trapaceando, chantageando?  A expressão “Carpe Diem” vem do poeta romano Horácio, quando ele já prevenia, há mais de dois mil anos: “Aproveite o dia, confia o mínimo possível no amanhã”. Aplicando ao momento, será que é justo e ético eu aproveitar de forma desonesta o dia de hoje, me auto enganando e aos outros que amanhã poderei compensar?

Amanhã vou colher o que estou plantando hoje. É importante que a gente pense que no meio social em que vivemos e atuamos nós somos os políticos. Podemos estar atuando de forma honesta ou desonesta, podemos estar respeitando os direitos dos outros, aceitando que outros pensem diferente do que nós pensamos, que divirjam de nós, nos critiquem, proponham soluções novas e diferentes. Carpe Diem” – Vamos separar o joio do trigo. Só podemos colher o que foi plantado. Na verdade, o que nós mesmos plantamos ou não cuidamos do que é plantado. Vamos aproveitar o momento político para ficarmos atentos aos semeadores. Que tipo de semente estão semeando? Que tipo de promessas estão fazendo os políticos e líderes sociais. O que é que podem estar escondendo? Vamos estar atentos aos semeadores que já nos enganaram com falsas sementes para não os contratar, elegê-los novamente. Nós somos os donos do campo. Nós é que somos os responsáveis pelos semeadores.

Seja qual for o desfecho da crise que estamos hoje vivendo no país, saibamos agora estar muito atentos para não sermos novamente enganados e vilipendiados por políticos dançando de escárnio em comemoração à manutenção de privilégios, às custas de mais fome, doenças, ignorância, violência e miséria.

Carpe Diem” – vamos assumir aqui e agora que o campo é nosso e é nossa responsabilidade escolher sementes e semeadores de qualidade. Podemos torcer por nossa seleção de futebol, mas não podemos ficar na torcida em volta de nosso campo de boa convivência agora, enquanto criamos um novo futuro para o nosso amanhã e o de nossos filhos. Cuidando do hoje, criamos um futuro auspicioso, num campo produtivo de vida nova! 

Marcos Wunderlich

http://marcoswunderlich.com.br/

2018-06-27T15:38:27+00:00

Deixar Um Comentário