O Coaching enriquece ao utilizar outras metodologias e ferramentas complementares.

A diferença entre Coaching, PNL e Hipnose

Você já deve está por dentro, mas não custa lembrar: Coaching é uma palavra inglesa que indica uma atividade de formação pessoal em que um instrutor (coach) ajuda o seu cliente (coachee) a evoluir em alguma área de sua vida ou atividade profissional.

“O Coaching é um processo de desbloqueio do potencial das pessoas para maximizar seu próprio desempenho que, por sua vez, exige e provoca mudanças fundamentais na percepçãode si mesmas e para com os outros”, diz John Whitmore, um dos principais autores mundiais do Coaching Executivo.

Coaching não é meramente uma técnica a ser rigidamente aplicada em determinadas circunstâncias. É uma forma de gerenciar, uma maneira de tratar as pessoas, uma forma de pensar, uma maneira de ser.

É liberar o potencial de uma pessoa para maximizar sua performance. Não é ensinar, é auxiliar a pessoa a aprender. Devemos pensar na pessoa a partir do potencial que ela tem para desabrochar no futuro, sem julgá-la por seu desempenho passado.

O coach não é um resolvedor de problemas, um professor, um conselheiro, um instrutor ou mesmo um expert. Ele é um facilitador, um despertador de consciências e um motivador à descoberta de novos caminhos.

Um coach necessita de conhecimento técnico na área em que está atuando como coach? A resposta é não. Ele atua como um  ampliador imparcial de conhecimentos e de consciência e como ativador de novas potencialidades.

Mas a pergunta é: como liberar o potencial da pessoa para maximizar sua performance? Isto pode ser feito com as técnicas e ferramentas que cada Coach possui.

Entre estas técnicas, destacam-se hoje em dia a PNL e a Hipnose. Você as conhece?

A PNL (Programação Neurolinguística) é uma abordagem de comunicação, desenvolvimento pessoal e psicoterapia criada por Richard Bandler e John Grinder, na Califórnia, Estados Unidos, na década de 1970.

Esta ferramenta surgiu a partir de observações de pessoas que tinham excelência em seus resultados pessoais e profissionais. Eles descobriram que havia uma espécie de “programação” da mente das pessoas, que auxiliava na compreensão da qualidade de sua linguagem – verbal e não verbal – e que pode ser ensinada e aplicada para obter excelentes resultados.

Com a PNL é possível compreender melhor o que é chamado de “programas do cérebro”. Entendendo como funcionam determinados mecanismos do nosso cérebro, podemos realizar algumas reprogramações, isto é, mudar determinados “programas” instalados em nosso cérebro.

Podemos dizer, segundo Getúlio Barnasque, especialista gaúcho em PNL, que “PNL é o estudo de como representamos a realidade em nossas mentes e de como podemos perceber, descobrir e alterar esta representação para atingir os resultados desejados”.

Resumindo, podemos dizer que a PNL é uma metodologia que permite compreender melhor como funciona e como usar melhor nosso cérebro.

E a Hipnose?

Hipnose, segundo a atual definição pela Associação Americana de Psicologia, é um estado de consciência que envolve atenção focada e consciência reduzida, caracterizado por uma maior capacidade de resposta a alguma dada sugestão.

Nossa mente, de modo geral, possui duas estruturas. A primeira é a consciente, que é regida pela razão. A outra parte é o inconsciente, que possui conteúdos mentais e emocionais que quase não sofrem interferência da racionalidade.

No inconsciente estão presentes memórias esquecidas, experiências reprimidas e todo o arsenal que influenciam os sonhos ao dormir. A Hipnose trabalha justamente nesta parte que chamamos de inconsciente. É um tipo de tratamento que possui técnicas que nos permitem acessar algumas áreas da mente, fazendo com que a pessoa aprenda mais sobre si mesma.

A técnica da hipnose leva o indivíduo para um estado alterado de consciência, conhecido como transe. Em transe, a pessoa pode ser levada a acessar memórias e recursos internos que antes eram inacessíveis por estarem na sua mente subconsciente.

Mas um profissional pode utilizar ferramentas de PNL e de Hipnose em seu processo de Coaching?

Bom, o Coaching está em busca de soluções para atingir um estado desejado. A PNL e a Hipnose podem ajudar a gerar mudanças de comportamento que capacitem o indivíduo ao atingimento da meta. O Coaching age com foco na solução e a PNL e a Hipnose agem na mudança, no autoconhecimento e na evolução.

Podemos assim dizer que a PNL e a Hipnose são ferramentas que podem ser usadas e auxiliam no processo de Coaching. Aliás, o Coach pode usar de todas as ferramentas de que dispõe, incluindo, além da PNL e da Hipnose, a Psicologia, a Psicanálise, o Eneagrama, a Constelação Sistêmica, e outras mais, que possam enriquecer seu trabalho junto aos clientes.

Para ser bem-sucedido, o Coaching pode se utilizar de diferentes elementos. Ele pode auxiliar no processo de gestão de tempo, de gestão de mudança, melhorar ou mudar rotinas, priorizar tarefas e aumentar a produtividade. Ajuda a orientar na direção da vida profissional e pessoal de um indivíduo. Para aqueles, por exemplo, que querem se recolocar no mercado de trabalho ou que querem atuar em um novo ramo do mercado, o coaching de carreira pode ser um bom caminho.

Visto isso, podemos dizer que os três processos são válidos, mas têm caminhos diferentes. O Coaching atua mais no campo comportamental, na ativação de potencialidades e no desenvolvimento de habilidades. A PNL se volta mais para estudos de como funciona nossa mente em relação a nosso cérebro, buscando destravar ligações cerebrais que dificultam a liberação de potencialidades e relacionamentos. E a Hipnose atua mais no sentido de acessar no inconsciente estruturas mentais que travam emoções e expressões comportamentais.

Mesmo com as diferenças de cada uma dessas técnicas, é importante ressaltar que nenhuma delas funciona sem uma ativa participação do cliente (coachee ou paciente). Cada uma delas só oferece o resultado esperado para o indivíduo que está realmente disposto a se comprometer com o processo e a fazer a sua parte.

Ao mesmo tempo, as três formas de abordagem podem nos auxiliar em nossa própria caminhada evolutiva pessoal, tanto no campo profissional, quanto na vida e nos relacionamentos pessoais.

É importante ressaltar que tanto o profissional do Coaching, como o da PNL e o da Hipnose são pessoas a serviço da ampliação da consciência, do despertar de potencialidades e de realização humana de pessoas. Quando atuando com lealdade frente à vida, em cada encontro acontece uma relação de ganha-ganha com o cliente, em que todos saem engrandecidos como seres humanos, partícipes de uma nova convivência de paz e harmonia pessoal, profissional e social.

Marcos Wunderlich

2018-06-28T16:45:05+00:00

Deixar Um Comentário