Palestras Motivacionais Podem Melhorar o Desempenho de Colaboradores?

Não há dúvida de que palestras motivacionais podem melhorar o desempenho de colaboradores.

Eu me faço, porém, algumas perguntas a respeito deste tema. Que tipo de palestras? Para que tipo de público? Com que objetivos? Para favorecer a quem?

Talvez esta última pergunta seja a mais condizente: a favor de quem é a palestra?

Uma resposta, nem tão óbvia quanto parece, é que o palestrante visa favorecer, antes de mais nada, a si mesmo, a sua imagem, a seu trabalho, a seu próprio sucesso. Perfeito. É um objetivo válido tanto no sentido de autopromoção, de se tornar visível no mercado, quanto no sentido de apresentar-se como instrumento de promoção de uma ideia ou de um projeto maior.

Palestras motivacionais em função do desempenho dos colaboradores

Quando se fala em palestras motivacionais no contexto corporativo, eu vejo que é possível seguir duas linhas de objetivos. A primeira, e mais óbvia, se refere a palestras motivacionais voltadas para gerar clima de melhorar o desempenho dos colaboradores. Portanto, visa a instituição. E as pessoas são vistas, neste enfoque, como recursos humanos que possibilitam maior rentabilidade aos investidores.

A segunda linha de objetivos se volta mais para o lado humano da corporação, buscando, muitas vezes, neutralizar um clima de conflitos, ou melhorar a comunicação ou integrar mais as equipes de trabalho ou os times de líderes e gestores.

Mas, mesmo esta segunda linha geralmente esconde objetivos muito mais voltados para atender objetivos da corporação, buscando alinhar melhor as forças estimuladoras de melhores resultados a serem alcançados. São palestras que ativam emoções e ajudam a tornar a estratégia empresarial mais eficaz, garantindo colaboradores mais satisfeitos e motivados, o que redunda em melhor rendimento nas ações do dia a dia.

As palestras motivadoras podem também servir como preparativo para algum evento maior, como um curso ou uma reestruturação administrativa, quando se vai mais a fundo em algum assunto de interesse corporativo. Por isso, o investimento em capital humano tem gerado ótimos resultados para as organizações, além de favorecer a relação que as pessoas têm com o trabalho.

Este tipo de palestras motivadoras são muito boas, apoiadas em emoções positivas, quando se pretende algo mais imediato, quando se busca resultados de curto prazo. Mas se esvaem rapidamente, sendo engolidas pela rotina e pelos comportamentos conflitantes que permanecem latentes.

Palestras humanizadas

Se a expectativa da empresa é de, através de uma palestra motivacional, promover mudanças mais profundas, em uma estrutura cheia de falhas e conflitos, expostos ou latentes, a simples palestra motivadora não será suficiente. Neste caso, pode-se promover uma palestra motivacional preparatória de clima para dar início a um trabalho em busca de transformações internas e seus reflexos no campo relacional e de liderança da corporação.

Tudo que vimos acima com respeito a palestras motivacionais tem como foco a corporação. Elas são contratadas tendo em vista melhorias, seja no âmbito administrativo, seja no âmbito de gestão de pessoas, melhorias em função de interesses da instituição.

E os colaboradores, onde ficam? Quais são os interesses dos colaboradores? Eles estão na empresa em função dos bons resultados da empresa? A costureira, o torneiro mecânico, a secretária, o engenheiro, o gerente, o diretor, o CEO – será que eles buscaram o emprego e lutam por sua carreira em função dos interesses da empresa? Ou estão lutando por seus próprios interesses, por seus sonhos, por sua própria carreira profissional, por sua família?

Palestras que levam em conta a vida dos colaboradores

Às vezes a gente se esquece de que cada um dos colaboradores, desde faxineiros a diretores e investidores, tem suas preocupações, suas ansiedades, seus medos, suas contas a pagar, seus conflitos relacionais, seus amigos, seus inimigos, seus sonhos, suas esperanças. São todos iguais em suas desigualdades, isto é, cada um é um, ninguém ali é máquina repetidora. E cada um quer ser respeitado, quer ser ouvido, quer ser aceito.

Certamente que eles estão ali na empresa em busca de sua realização pessoal, de seus próprios interesses, e ali na empresa encontraram alguma forma de realizarem esses sonhos e interesses. E cada um a seu jeito e com seus próprios recursos, todos ali se esforçam por sobrepor, temporariamente, os interesses da corporação a seus próprios interesses, pois esta, neste momento de suas vidas, é um meio hábil de realização pessoal.

Palestras transformadoras

E este é o ponto que vai dar o tom a palestras motivacionais: a serviço de quem elas se apresentam? Em que é que o palestrante está focado?

O que eu quero trazer à tona, neste curto texto, é um aspecto mais profundo, que raramente é lembrado. Quero falar de palestras transformadoras, que incluem aspectos motivacionais, mas que vão além. Quero, na medida do possível, enquanto palestrante, tocar a alma das pessoas. Dar às pessoas que ouvem as palestras um sentido de pertencimento, isto é, que se sintam células vivas pulsando em conexão com uma organização viva. Que se sintam importantes para a vida da corporação e sintam que são respeitadas como tal.

Portanto, verdadeiras palestras motivacionais devem ser transformadoras. Devem levar as pessoas que as ouvem a se sentirem partícipes de uma corporação que promove o bem estar dos consumidores de seus produtos e serviços, promovendo o bem estar de seus colaboradores.

Num mundo em profundas transformações, o palestrante precisa levar seus ouvintes a se sentirem partícipes e não vítimas dessas transformações. Para isso ele mesmo deve cultivar em si mesmo uma visão de mundo dinâmica, sistêmica e holística. O próprio palestrante precisa ter um cultivo pessoal de ampliação de visão e de integração com o todo. Porque aí, sim, a plateia sentirá coerência em sua mensagem. Aí, sim, sua palestra criará nas pessoas um lastro de otimismo e de vontade de sentir-se promotoras de mudanças em favor da vida, criando simultaneamente um clima altamente positivo para melhoria em todos os níveis.

Sem dúvida que palestras que se colocam a favor da vida em todos os níveis se tornam palestras transformadoras e altamente motivacionais, que podem, sim, melhorar o desempenho dos colaboradores nas corporações e em todas as formas de convivência humana.