O que é altruísmo e por que ele é importante?

Altruísmo é uma característica na personalidade que só pertence a quem é capaz de viver a própria vida ao mesmo tempo em que auxilia e se preocupa com os outros ao seu redor. 

Segundo o dicionário Michaelis, altruísmo é o antônimo de egoísmo e significa amor espontâneo pelo próximo; abnegação, filantropia e proximismo. Um indivíduo altruísta sabe e pratica alguns valores, como humanidade, solidariedade, respeito ao próximo, entre tantos outros, que são primordiais para que possamos viver e conviver uns com os outros em harmonia.

Uma pessoa altruísta possui inclinação para fazer o bem ao próximo, pensando sempre no mesmo antes, do que em si mesmo. Esta característica na personalidade só pertence a quem é capaz de viver a própria vida ao mesmo tempo em que auxilia e se preocupa com os outros ao seu redor.

O primeiro registro do termo altruísmo é de Isidore Auguste Marie François Xavier Comte, um filósofo francês que colaborou com a construção dos pensamentos da sociologia e do positivismo. Em 1830, ele identificou que um certo grupo de atitudes pessoais ou individuais que fazem com que os seres humanos se dediquem aos outros é denominado de altruísmo. Ele também declarou que ser altruísta é um traço pessoal e que não tem obrigatoriamente relação com o divino ou com o sobrenatural. Ou seja: o altruísmo pode surgir de forma natural no ser humano.

A caracterização do altruísmo

Em um mundo em que os indivíduos pensam somente em si mesmos, em satisfazer suas próprias necessidades, seus próprios desejos, amar o próximo e destinar um tempo a ele, doando um pouco de si, para que ele se sinta melhor, é uma atitude de extrema revolução.

Quando tratamos de altruísmo, estamos falando de pessoas que possuem como principal competência a capacidade de praticar ações pensando no bem-estar das pessoas ao seu redor, mesmo que para isso precise se anular e sacrificar seus próprios desejos e interesses.

Segundo Comte, existem três categorias do altruísmo:

Apego: 

Corresponde ao laço que um ser humano pode ter com o outro;

Veneração: 

O termo refere-se à admiração que as pessoas mais fracas têm com as pessoas mais fortes. Ou ainda que os mais novos têm com os mais velhos;

Bondade: 

O conceito determina que esse seja o sentimento que as pessoas mais fortes têm em relação às pessoas mais fracas. Ou ainda que aqueles que são mais velhos têm em relação a quem é mais novo.

Por que e como ser altruísta?

São muitos os benefícios que o altruísmo gera na vida das pessoas, tanto na da pessoa altruísta como nas que convivem com ela. Confira alguns deles:

  • Felicidade e bem-estar pessoal;
  • Incentiva o bem-estar social;
  • Gera mais amor, respeito e harmonia;
  • Melhora os relacionamentos;
  • Uma vida mais leve;
  • Aumenta a expectativa de vida;
  • O mundo todo ganha;

Mas, como se tornar uma pessoa altruísta? Existem algumas atitudes que você pode exercitar diariamente, como:

  • Desenvolver a empatia;
  • Ouvir na essência;
  • Ajudar de forma genuína;
  • Ficar feliz com a felicidade do outro;
  • Levar a vida com mais tranquilidade;
  • Abrir os olhos para os problemas do mundo;
  • Ser mais solidário;
  • Ser bondoso e generoso, sem precisar contar a ninguém;
  • Não julgar;
  • Procurar sempre novas formas de ajudar;

O altruísmo nas organizações

O altruísmo no exercício da liderança tem um impacto importante no âmbito organizacional. Fazer pelo outro, desejando o bem de todos da equipe, é o que assegura a confiança entre os colaboradores que formam esse time.

Quando reparamos num líder se arriscando para o bem maior dos seus colaboradores, independentemente dos números, defendendo os interesses do todo e não somente os pessoais, admitindo erros e ofertando à equipe oportunidades de desenvolvimento, sentimos que estamos seguros. É essa confiança que necessitamos para fazermos também pelo outro com a certeza de que fariam o mesmo por nós. 

Organizações que estimulam e promovem o altruísmo ofertam aos seus consumidores mais do que produtos ou serviços, mas sim uma experiência. Pois quando consomem algo, o fazem com a consciência de que, de alguma maneira, estão contribuindo para um bem maior. 

O Coaching e o altruísmo

O altruísmo é uma habilidade que pode ser aprendida, treinada. É com essa consciência que devemos encarar a superação da origem do egoísmo na nossa evolução na terra. Será preciso trabalhar o autodesenvolvimento e este é um trabalho que demanda esforço. Caso contrário continuaremos egoístas, sob o domínio do ego, presos em necessidades que nunca serão totalmente satisfeitas.

Controlar o egoísmo é um ponto que necessita ser trabalhado, principalmente nas pessoas que almejam ser mais altruístas em seu dia a dia. Desta maneira, o Coaching se transforma em uma excelente forma de apoiar e auxiliar o indivíduo a aprimorar sua postura diante dos demais. Isso porque, para muitas pessoas, é automático pensar em si primeiro antes de tentar compreender qual é o problema do outro e como você pode ajudar.

Através da metodologia Coaching e Mentoring, é possível aprimorar as habilidades necessárias para que o altruísmo seja desenvolvido e trabalhado dentro de si, por meio da transformação do autoconhecimento e autodesenvolvimento pessoal e profissional.