Isolamento Social não é Isolamento Afetivo

O isolamento social é um grande desafio para as relações humanas, visto que o ser humano é um ser social e necessita de contato com outras pessoas.

O isolamento social é a conduta voluntária, ou não, que significa se afastar do contato físico com outras pessoas por um período de tempo, este pode ser determinado ou indeterminado.

No momento atual em que estamos vivendo, por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19), o afastamento social é uma das soluções mais efetivas para evitar a contaminação e proliferação do vírus. Desse modo, a iniciativa de se isolar socialmente, até que as chances de contágio sejam diminuídas, equivale a uma responsabilidade consigo mesmo e com o próximo.

Essa situação nos trouxe a obrigação de ficarmos mais tempo em nossa própria presença, e começarmos a enxergar os nossos traços mais íntimos. Entretanto, o isolamento social é um grande desafio para as relações humanas, visto que o ser humano é um ser social e necessita de contato com outras pessoas, seja ele físico ou não, podendo-se aproveitar da tecnologia que temos disponível hoje que nos permite conversar em tempo real visualizando os rostos de pessoas queridas.

O Isolamento Afetivo como consequência do Isolamento Social

A pandemia em decorrência do coronavírus impôs à sociedade o isolamento social, o que fez com que as pessoas necessitassem de uma súbita e radical mudança de comportamento, tanto nas relações sociais e familiares, como na própria atitude de cada um de nós diante da vida e de nós mesmos. 

Essa situação nos fez trazer a presença de muitos fatos importantes de nossas vidas, que estavam esquecidos em nossas memórias, como também a lembrança de pessoas queridas que foram importantes na nossa vida e que por algum motivo não se fazem mais presentes.

O isolamento social, em si, não deve ser visto como a causa de um sofrimento emocional, mas como um desencadeador de um sentimento que estava oculto, ou seja, estava ofuscado pela sensação de não solidão.

Apesar de estarmos isolados socialmente, não devemos isolar do mundo a nossa presença, afinal, os seres humanos são seres sociais e que necessitam do contato com o outro para manterem a sua saúde mental. Desse modo, vamos procurar manter nossos laços afetivos, fazer chamadas por vídeo e happy hours online com os  amigos ou familiares. Apesar de a vida econômica estar parada, o nosso amor ou qualquer forma de afeto não precisa estar.

É fundamental ter um canal aberto de comunicação com as pessoas que moram conosco para que as relações afetivas e emocionais sejam mantidas, são nossas redes de relacionamento que nos proporcionam os bons momentos na vida, nela estão as pessoas com quem convivemos, e que fazem parte das nossas redes de apoio. As alegrias, a companhia, as conversas, as atividades compartilhadas são nossas fontes de afeto e nos dão uma sensação de bem estar.

Cuidar da nossa saúde mental e emocional nesse momento de caos, é uma das coisas mais importantes a serem feitas, e deve ser tratado como prioridade em nossas vidas. Nossa saúde emocional está diretamente ligada com os nossos relacionamentos afetivos, dessa forma, é preciso cultivá-los como nunca antes.

Além disso, a saúde física também é afetada quando a saúde mental não está bem cuidada. Nos deixando cansados e indispostos, além de possíveis dores que muitas vezes não sabemos o motivo, podendo ocasionar problemas de produtividade no trabalho ou nas atividades diárias, de forma geral.

O Coaching e Mentoring como facilitador nas relações afetivas

O Coaching e o Mentoring são mecanismos que tem como objetivo modificar a vida de uma pessoa de maneira positiva. Para alcançar essa meta, existem muitos recursos, tais como o autoconhecimento, o autodesenvolvimento, a inteligência emocional, a psicologia positiva, a programação neurolinguística e muito mais!

O isolamento afetivo traz diversas consequências negativas para o indivíduo, muitas vezes ocasionando problemas emocionais mais graves que afetam a sua qualidade de vida. A ajuda de um profissional do coaching ou um mentor pode ser fundamental num momento de crise como este que estamos vivendo, auxiliando a pessoa que está recebendo a orientação a ampliar a sua visão de mundo.

As relações humanas podem ser melhor entendidas, com a compreensão da importância do afeto e como lidar melhor com os desafios que possam surgir neste cenário, estando atento a seus padrões de comportamento e resposta perante determinada situação.

Além disso, é possível utilizar as ferramentas do sistema ISOR no Mentoring e Coaching, ampliando as possibilidades de coerência nos relacionamentos, auxiliando na automotivação e na tomada de decisões. Portanto é importante, ao sentir o isolamento afetivo, buscar a ajuda de um profissional para tornar as vivências mais leves.