Como escolher um Curso de Coaching?

Diante da multifacetada oferta que existe de Curso de Coaching, realmente não é fácil escolher. Existem cursos de boa consistência, com profissionais muito bem preparados e éticos, mas existem formações menos éticas e que entraram na moda do Coaching, sem profissionais tão qualificados.

É importante saber que o Coaching é, antes de mais nada, uma atividade pedagógica: proporcionar condições para que os alunos aprendam alguma coisa segundo os objetivos a que se propõem.

O Coaching não é simplesmente uma técnica a ser conduzida e rigidamente aplicada em algumas circunstâncias prescritas. O Coaching é um conjunto de técnicas com a finalidade de fazer com que os coachees se apropriem de um saber sistematizado em relação a determinado assunto ou atividade.

Como definir um objetivo

Para escolher um curso de Coaching, antes de tudo é preciso definir por que e para que você quer fazer o curso. Quais os seus objetivos? Para atender a que necessidades? Que curso melhor poderá atender à busca de desempenho na área que você está procurando?

Por ser uma atividade livre, não oficializada como profissão no Brasil, você terá pela frente diferentes escolas.

Há que cuidar, pois existem algumas escolas que prometem muita coisa, mas que têm conteúdos muito superficiais e pobres nas aplicações práticas. Mas existem, também, escolas que praticam um trabalho pedagógico sério e competente.

curso de coaching

Há que ver também qual o direcionamento que tem o curso que você procura. Se o objetivo é proporcionar técnicas de melhorar o desempenho em determinada área de atuação, se é fazer mais do mesmo, melhorar a eficiência profissional, você deverá procurar cursos que proponham técnicas mais quantitativas, com ênfase em estatísticas comparativas, em qualificação de processos, em controle, etc.

Se é um curso de Coaching mais voltado para o desenvolvimento pessoal do coachee, deverá dar ênfase maior ao autoconhecimento, à autocondução, ao autodesenvolvimento, aos projetos de vida, terá que se desenvolver numa visão mais sistêmica, generalista e abrangente.

O Coaching, pois, muito mais do que uma profissão, é um estilo de vida e uma habilidade necessária para todos que buscam ampliar suas realizações pessoais e profissionais.

Cuidados para escolher um Curso de Coaching

  • É importante ler as propostas, buscar mais informações, buscar testemunhos de quem já participou do curso. Examine a temática que o curso abrange.
  • Em relação aos instrutores do curso, observe sua qualificação acadêmica, experiência de liderança, atuação como coach, referências de quem já participou de algum evento com eles.

A experiência de vida dos profissionais pode fazer muita diferença e agregar ainda mais valor ao seu método de ensino. Procure por profissionais com quem você poderá manter contato após o curso, pois eles poderão depois atuar como seus mentores.

  • Existem inúmeras modalidades de cursos, tais como: life, familiar, esportivo, de carreira, de vendas, de negócios, de gestão, de liderança, financeiro, etc. Entenda qual é a ideal para o que você busca, antes de começar!
  • A estrutura teórica e prática dos cursos são fundamentais para decidir qual é o certo. Afinal, Coaching não é consultoria, nem assessoria técnica, nem auditoria. O coach não propõe soluções nem resolve problemas, mas instrumenta o coachee para maior abertura mental para avaliar as situações e buscar soluções mais adequadas.
  • Opte por uma escola que tenha história, que seja referência em Coaching e que tenha uma marca e metodologia comprovadas.
  • Analise com cuidado os depoimentos, quem está depondo, grau de autenticidade, em relação a que aspectos. Aqui vale sua intuição, buscando captar sobretudo a intencionalidade de quem colhe os depoimentos.
  • Verifique se o instrutor tem preparo para lidar com o lado pessoal dos participantes, quais as suas crenças básicas, seu cultivo pessoal, o grau de abertura para uma visão ampliada da realidade, o respeito com que se apresenta às diferentes opções pessoais dos participantes do evento, etc.
  • Não existe uma certificação padronizada, seja nacional, seja internacional. Mas a imagem da instituição certificante, assim como a qualificação que é dada pelos participantes e a resultante posterior nas pessoas e instituições que participaram dos eventos promovidos é importantíssima. Por outro lado, uma certificação internacional ajuda, mas não deve ser decisiva para sua opção pelo curso.
  • Um curso online (EAD – Ensino a Distância) tem a vantagem de poder ser feito não importando a distância e podendo ser adaptado ao tempo disponível do cursando. O curso presencial se enriquece muito com as trocas de experiências entre os participantes e pelos exercícios práticos que acompanham o ritmo do curso.

A reflexão mais importante a fazer ao escolher um curso de Coaching é sobre o que a pessoa deseja desenvolver em si mesmo e em sua atuação profissional e social.

Num mundo em constantes transformações como o que vivenciamos hoje ninguém mais pode achar que já “está formado”, só porque é detentor de um diploma que o credencia a determinada profissão.

Um diploma de curso superior é muito útil, mas não decide, muitas vezes, nem mesmo a opção profissional, que depende, de um lado, de condições de mercado, abrindo ou fechando portas; por outro lado, depende também de novos apelos que as pessoas venham a ter, levando-as a novos rumos de ação profissional.

O Coaching é uma opção válida tanto como atividade profissional, como também como instrumento de autodescoberta de novos rumos a tomar como realização pessoal ou profissional.

Conclusão

curso de coaching

Para a tomada de decisão sobre que curso seguir, destaco aqui dois modelos básicos maiores para isso.

Você pode optar por um curso com foco em melhoria de desempenho em busca de resultados na atividade profissional. Um curso como este pode se fundamentar num paradigma mais newtoniano, mecanicista e cartesiano, perfeitamente válido quando se trata de dados mais quantitativos e comparativos.

Mas, se você está buscando um curso mais voltado para os aspectos humanos, ligados à comunicação e relacionamentos interpessoais, agora se torna imprescindível um paradigma sistêmico, mas amplo, qualitativo, com ênfase nos aspectos emocionais, o que envolve motivação, ética, razão de ser.

Se você quiser ir mais a fundo, em busca de um autoconhecimento mais profundo, de sentido de vida e razão de viver, a instrumentação se deslocará mais para uma visão holossistêmica e complexa da vida, buscando conciliação com o mundo profissional e vivencial, envolvendo todos os aspectos de vida do participante.

Tudo depende do nível de evolução pessoal da pessoa que busca um curso de Coaching, bem como do momento profissional em que vai em busca.

A modalidade não é o mais importante. Importa mais a competência de fazer aflorar o potencial dos participantes do curso selecionado, seja o potencial de realização profissional, seja o potencial de autodescoberta e realização pessoal.

Como escolher um curso de Coaching, portanto, depende tanto da qualidade e foco da instituição proponente, como, sobretudo, do que você deseja para sua atividade profissional e/ou para seu desenvolvimento pessoal.

O Instituto Holos é referência nesse sentido, desenvolvendo pessoas e organizações há 25 anos. Nossos cursos foram feitos para que o Coach seja capaz de atender seus clientes de forma humanizada, pensando não só nas relações interpessoais, mas também na conexão interna do Coachee com o Todo.

Acesse nossos cursos e saiba mais!

Marcos Wunderlich

2018-11-07T14:57:32+00:00

Sobre o Autor:

Marcos Wunderlich é referência nacional em Mentoring e Coaching Humanizado e possui 33 anos de experiência com mais de cinco mil alunos formados. Foi um dos primeiros especialistas a introduzir a Formação em Mentoring e Coaching no Brasil.

Deixar Um Comentário