Conselhos para uma vida mais assertiva

A busca pela realização pessoal e profissional requer consciência e vontade para trabalharmos e ativarmos as nossas competências.  Alguns conceitos podem nos ajudar a criar novos hábitos mentais, de modo a potencializarmos os nossos pontos fortes e investirmos nas questões a melhorar. A seguir, trataremos de alguns destes conselhos que, quando incorporados no nosso dia a dia, integram a base de um pensamento voltado para a felicidade e assertividade.  

1. Compreensão das mudanças – no mundo manifesto a regra geral é o movimento. Tudo o que surge é o início de um ciclo processual, que tem prazo de existência definido e fatalmente terminará. Isto significa que não podemos manter nada indefinidamente; precisamos entender e aceitar que a constante mudança de tudo é uma regra da vida. Desta forma, não geramos apego a nada e passamos a aceitar que o fim de um ciclo – grande ou pequeno, longo ou curto – é o começo de um novo ciclo.

2.Compreensão do probabilismo – tudo na vida é probabilístico. Não temos certeza de nada e tampouco temos controle sobre os acontecimentos na nossa vida.  Podemos, sim, controlar as nossas atitudes, mas não os acontecimentos. Ao estabelecer uma meta, por exemplo, ficaremos felizes independentemente da conquista do objetivo em si, já que a nossa felicidade incondicional não depende de qualquer situação externa.

3.Viver o aqui-agora – procuramos viver cada momento em plenitude, sem nos prendermos às expectativas. Embora tenhamos metas e planos para o futuro, eles não devem nos aprisionar, pois aprendemos a viver a vida como ela é, da forma como ela se apresenta para nós a cada momento. No aqui-agora, em sua essência profunda, cada momento é precioso e maravilhoso.

4.Metas e planos sem prisão – traçar metas e planos futuros faz parte da nossa vida e, inclusive, nos ajuda a nos planejarmos para alcançar um objetivo. No entanto, o segredo é não fazer deste planejamento uma prisão. Vivemos o aqui-agora, temos consciência da regra do probabilismo e aceitamos a vida como ela é. Somos uma manifestação da vida, que traça os nossos rumos. Não há nada de errado em nos esforçarmos para alcançarmos as nossas metas, e no caso de obtermos o que desejamos, vemos isto como uma dádiva. No entanto, se não alcançamos a meta também iremos compreender e não sofrer, permanecendo feliz na vida como ela é.   Agimos como um pássaro: ele sempre voa o quanto pode e não o quanto ele quer.

Cada um dos tópicos explicados acima tem um papel importante na maneira como encaramos a vida. Cabe a nós tentarmos absorver estes e outros conselhos e investirmos na mudança nos nossos padrões de comportamento. Muitas vezes, estamos tão acostumados a pensar de uma maneira, ou a encarar uma situação da mesma forma, que não nos damos conta disso. A transformação destes hábitos mentais é uma das ferramentas-chave para o desenvolvimento do Ser Humano e sua realização pessoal e profissional.

Marcos Wunderlich