7 Dicas para Melhorar o Clima Organizacional a partir de Aspectos Sutis

Como é o clima organizacional em sua empresa? Que tipos de clima podem haver em uma empresa? Resumidamente, na empresa o clima ou ambiente pode ser positivo, alegre, onde as pessoas se relacionam bem. Ou o clima pode ser pesado, onde as pessoas pouco se relacionam ou, ao se relacionar, as pessoas são grosseiras umas com as outras. Vamos aprender dicas para melhorar o clima de sua empresa a partir dos aspectos sutis.

O que é aspecto sutil?

Sutil é uma característica daquilo que é leve, delgado, tênue. Sutil é algo feito com delicadeza, meiguice, suavidade. Em sentido figurado, sutil se refere a um comportamento hábil, engenhoso, perspicaz, que tem agudeza de espírito.

Quando se diz que algo é sutil é porque se refere a tudo aquilo que apresenta como característica leveza, mansidão, calma, tranquilidade, apuro, discrição. Aquilo que que apresenta características tênues. Desse modo, algo que não é muito evidente, que é difícil de perceber pode ser chamado de sutil, assim como aquilo que denota perspicácia no seu feitio ou no seu expressar. A sutileza é a arte de agir de maneira delicada, calma, sem necessidade de se impor.

O contrário pode ser algo rude, grosseiro, evidente, provocador, pesado, óbvio, lógico.

Aspectos Sutis que influenciam no Clima Organizacional

Sabemos que o clima organizacional tem influência e interfere na dinâmica de sua empresa, podendo tanto criar um clima de trabalho em harmonia como em desarmonia. Vou lhe propor 7 dicas para melhorar o clima organizacional de forma sutil:

Engajamento

Os colaboradores precisam ter clareza dos objetivos da empresa, bem como conhecer a missão, a visão e os valores da mesma.
Imagine uma organização onde os colaboradores não têm clareza dos objetivos para os quais trabalha, não se sentem partícipes. Isto vai se refletir no fator relacional, provocando problemas de relacionamento e de liderança. E, mais ainda, vão dificultar, travar, perder sequência ou embaralhar os processos. E, não se sentindo partícipes, e portanto responsáveis, não cuidarão bem dos recursos – maquinário, carros, ambiente físico – ou não se responsabilizarão pelo bom andamento dos processos e de solucionar defeitos e problemas. O clima relacional fica desarmonioso, talvez mesmo conflitivo. Agora imagine uma empresa onde as pessoas conhecem os objetivos, a missão e a visão da empresa, onde há respeito pelo ser humano, onde as pessoas podem expressar suas opiniões. Os funcionários sentem que fazem parte da empresa, os processos são trabalhados de forma integrada na equipe e com os outros setores e os recursos, as máquinas e equipamentos são bem cuidados e tratados. O clima é harmonioso.

Centramento

Para criar um clima organizacional mais agradável, mais produtivo e mais humano, outra dica é o centramento. Centramento é estar no centro, estar no eixo, no foco, e é essencial para quem quer se auto-conduzir. Sem centramento não há autocondução. Você é simplesmente levado por um campo energético que você não percebe nem escolhe. O centramento permite a delimitação, ou postura delimitadora, frente aos componentes de um evento. Centramento pessoal pode ser cultivado com a ligação energética interna do centro de comando (no centro da cabeça, por onde captamos a energia do céu) com o centro de percepção (no centro do corpo, energia da terra). O mais importante a saber é perceber e conduzir-se frente aos acontecimentos do dia a dia de sua organização, sem perder a leveza.

Coaching secreto

Às vezes, a pessoa que está criando um clima pesado está precisando mudar sua maneira de ver e enxergar a empresa. Neste caso podemos fazer um coaching secreto. Coaching secreto é trabalhar a pessoa sem que ela saiba, fazendo com ela uma aliança positiva. Você pode atuar como coach secreto no refeitório ou no cafezinho, caminhando com ela, ao acompanhar numa viagem, etc. Sutilmente você vai fazendo perguntas que o faça refletir, pode contar uma história (como são eficazes os contos, os ‘causos’!). Você pode fazer coaching secreto com um líder ou chefe com um membro da equipe, e até pode ser, muito sutilmente, um superior hierárquico. E, cuidado: ninguém é dono da verdade. Não queira convencer, que aí pode começar um conflito de ideias. Atuar como coaching secreto significa ter uma atuação não explícita, de acordo com o momento ou a situação, com uma atitude servidora, incondicional, voltada para o benefício das pessoas, da vida e do planeta.

Mentalidade

Qual a mentalidade que predomina no trabalho, na organização, na sua equipe? A forma como as coisas são feitas é que vão determinar uma boa ou má gestão profissional e é daí também que decorre o clima organizacional. Os problemas, bem como as soluções, contêm uma visão correspondente. Então, é importante atuar profissionalmente com mentalidade mais ampliada. Com essa mentalidade, as organizações certamente terão resultados consistentes, atuando com mais facilidade e com mais alegria, o que viabilizará emergir uma organização onde as pessoas se sintam felizes de trabalhar.
Não podemos nunca esquecer que as organizações são constituídas por pessoas. E cada pessoa traz, dentro de si, uma história, uma educação, uma cultura familiar e comunitária. É importante respeitar isto e, talvez em coaching secreto, ajudá-la a ampliar sua visão das coisas, suas crenças e seus valores, muitas vezes muito restritas.

Ser generoso

Generosidade é a virtude de quem convive com espírito de bondade. Um ato de generosidade se faz de forma desinteressada, sem esperar retorno. Também é sinal de abundância de quem tem o que compartilhar em grande quantidade. É ter nobreza, grandeza, dignidade, bondade. O cultivo e a prática da generosidade promovem felicidade imediata e contagiante. Ser generoso é uma forma de contribuir para o clima organizacional. Quando se fala em generosidade no ambiente de trabalho, estamos tratando de comportamentos direcionados ao bom convívio entre os colaboradores de uma instituição, visando o alcance rápido e com qualidade de um mesmo objetivo. É um processo de reconhecimento da importância do outro como colega de ação,agente de transformação e fonte de conhecimento. Alguém sempre tem algo a nos ensinar, assim como diariamente você pode repassar um pouco daquilo que sabe para outro de menos habilidade. Ser generoso é compartilhar a ideia de união e equipe. É perceber que muito pode ser alcançado sem que para isso seja necessário apelar para a competitividade selvagem, ainda hoje muito presente nas empresas.

Ter compaixão

A compaixão abre o nosso coração e mente para os outros, ajudando-nos a nos libertar das limitações solitárias e autoimpostas de pensarmos só em nós mesmos. Todos enfrentamos problemas na vida, desde os diretores aos operadores. Quando nos sentimos conectados aos outros, superamos os sentimentos de isolamento e alienação.

A compaixão irá ajudar a criar um clima organizacional mais harmonioso. Ter compaixão no trabalho significa cumprimentar os colegas; informar-se sobre o trabalho dos colegas; ajudar quando as coisas não vão bem, inclusive em questões pessoais ou familiares. Ter compaixão é mostrar afeição e interesse pelos colegas; é ouvir aquele que está precisando de alguém para conversar. É importante compreender que as emoções partilhadas pelas pessoas no ambiente de trabalho pode ter igualmente efeitos importantes para as empresas. Se os parceiros se tratam de modo compassivo, com ternura e afeição, isso afeta positivamente o clima organizacional.

Acolhimento

Como é bom a gente ser bem recebido quando se chega ao trabalho. O acolhimento é sinônimo de: proteção, guarida, consideração, refúgio, abrigo, hospitalidade, acolhida. É sentir-se pertencer àquele grupo, àquela empresa. O acolhimento acontece em um espaço relacional construído pelo diálogo, onde a escuta sensível sempre está presente. Implica, portanto, que dois ou mais sujeitos irão compor este espaço através de um objetivo comum, de um interesse. Logo, o acolhimento no local de trabalho implica em transitar nos espaços relacionais.

Sabemos que quem faz o clima de uma empresa são as pessoas. Como você trata seus funcionários é que se vai dizer como é sua empresa. Aplicando este conhecimento, podemos nos questionar: como é nossa atuação junto aos funcionários de nossa empresa? Como nossos funcionários são tratados? Podemos, sim, atuar para criar ambientes mais humanos, mais produtivos, mais agradáveis. Para isso é importantes estar em paz conosco mesmo, saber olhar as pessoas a nosso redor e compreender as pessoas, dar-lhes espaço para se expressarem e estímulo para crescerem.

Através dessas dicas sutis você pode melhorar o clima em seu lugar de trabalho. Você tem como transformar o clima relacional entre o pessoal, para além de limitações e de preconceitos de hierarquia, raça, religião ou status social.

Cada pessoa tem seu jeito de ser. Uns são mais expansivos e outros mais discretos. Mas todos têm condição de agir com sutileza, com delicadeza e interferir para melhorar o clima organizacional.

Trabalhando num clima de mais harmonia, as coisas ficam mais fáceis e as pessoas são mais felizes. E, em consequência, os resultados melhoram consideravelmente, tanto em quantidade, quanto em qualidade. E os clientes, as famílias e a comunidade agradecem.