A Mente e a Realidade: As Bolhas Mentais

Quando entramos num pensamento, temos memórias e emoções, criando uma bolha mental. Essas bolhas mentais são nossas ilusões.

Quando paramos para pensar sobre a mente e a realidade, podemos constatar que a realidade são as Bolhas Mentais. Vamos, primeiramente, definir as Bolhas Mentais como uma designação genérica do conjunto de nossos pensamentos e imagens mentais.

O exercício consiste em lentamente começarmos a observar que todos os pensamentos, conceitos, imaginações estão presentes apenas em nossa mente. Mesmo as imagens de pessoas, carros e objetos aparentemente externos e  também os respectivos nomes e entendimentos estão sempre em nossa mente em forma de imagens.

Nada do que há dentro da mente é sólido, concreto ou palpável, são apenas imagens. Como num espelho, que reflete somente a nossa imagem. Tudo o que se forma na mente são imagens virtuais, que parecem sólidas, mas não são realmente sólidas. Então vamos chamar isto de Bolhas Mentais.

Vamos observar, por exemplo, duas pessoas conversando – toda a conversa acontece dentro de cada um como uma bolha. Uma discussão, um desentendimento também são bolhas mentais. Elas vão se formando em nossa mente, distorcendo a realidade.

Enfim, aos poucos, muito aos poucos, vamos percebendo a natureza-bolha de tudo, a virtualidade de tudo. Não é que nada existe, existe sim, mas é virtual. São apenas imagens formadas pela nossa mente, que refletem na realidade.

Assim, com o tempo você verá suas próprias bolhas mentais e saberá que são virtuais. Então você estará pronto a não dar solidez, não ver tudo como verdadeiro e sólido.

 

Qual a resultante disto?

A resultante é que você não levará mais nada tão a sério e verdadeiro, você filtrará o que serve e o que não serve. A sua vida será super leve e muito, muito livre. Você estará sorrindo o tempo todo, certamente posso afirmar isto.

A Meditação e as Bolhas Mentais

Para que possamos exercitar nossa mente, fugir da prisão que ela pode ser e livrar-se das bolhas mentais, podemos praticar a meditação. 

Existem muitos métodos para realizar a meditação, mas nos dias de hoje, a mais conhecida e divulgada é a de Mindfulness. Essa metodologia é muito eficaz e auxilia bastante a acalmar a mente comum e a acessar os níveis de sabedoria, que estão sempre disponíveis em nós.

Para realizar esse treino, sente-se de uma maneira confortável, seja numa cadeira ou qualquer outro lugar. O importante é manter a coluna reta. Deixe as mãos no colo ou como achar mais confortável para você.

O exercício consiste em focar sua atenção na respiração. Perceba o ar entrando e saindo, acompanhando esse processo com a sua mente. Você pode mentalizar as palavras “inspirando” e “expirando”, sucessivamente. Os olhos devem ficar preferencialmente abertos, mas se você for um iniciante, pode deixá-los fechados.

Ao fazer esse exercício, procure perceber a sua mente trabalhando. Você estará numa região livre da mente, sendo apenas o espectador. Você vai observar que a sua mente é agitada, que ela tenta se agarrar ou seguir pensamentos e que se distrai com qualquer barulho, em um burburinho incessante. Ao perceber esse movimento, volte gentilmente à respiração.  

Em pouco tempo, você se verá novamente distraído. Então, retorne de novo ao exercício.

Pode ser que você se veja pensando em outras coisas, absolutamente desatento. Ou seja, seguiu e entrou nos pensamentos. Quando entramos num pensamento, temos memórias e emoções, criando uma bolha mental. Essas bolhas mentais são nossas ilusões.

Tome consciência da bolha e não se deixe conduzir por ela. Volte para a respiração, inspirando e expirando. Faça isso por alguns minutos, várias vezes ao dia. Depois de alguns meses, você sentirá lentamente que está domando a sua mente.

E assim, treine sua mente a estar presente no Agora. Dessa forma, você fica atento e alerta aos pensamentos, sem mais entrar ou se agarrar neles. Mesmo que eles venham, não terão domínio sobre você.

Você só observará os pensamentos surgirem e desaparecerem, assim como as ondas do mar, que vem e vão embora. Lembre-se que a meditação não se propõe a eliminar pensamentos, mas a observá-los e não mais segui-los. Com ela, você vai criar um estado de paz interior, de bem-estar, de estar atento ao momento e vai agir com plena consciência de tudo o que você faz.

O caminho de regresso para a liberdade que sempre tivemos, mas a perdemos, é tomar conhecimento das bolhas mentais, e reconhecer que está numa bolha e que a bolha não tem nenhum poder sobre você, pois você agora sabe que é bolha. Você assim terá o poder de mudar a sua bolha quando você bem quiser, ou mesmo poderá fazê-la sumir a qualquer momento. Você só vai acreditar em algo por uma mera liberalidade, uma mera liberdade.  

A Mente e a Realidade: As Bolhas Mentais

Quando entramos num pensamento, temos memórias e emoções, criando uma bolha mental. Essas bolhas mentais são nossas ilusões.

Quando paramos para pensar sobre a mente e a realidade, podemos constatar que a realidade são as Bolhas Mentais. Vamos, primeiramente, definir as Bolhas Mentais como uma designação genérica do conjunto de nossos pensamentos e imagens mentais.

O exercício consiste em lentamente começarmos a observar que todos os pensamentos, conceitos, imaginações estão presentes apenas em nossa mente. Mesmo as imagens de pessoas, carros e objetos aparentemente externos e  também os respectivos nomes e entendimentos estão sempre em nossa mente em forma de imagens.

Nada do que há dentro da mente é sólido, concreto ou palpável, são apenas imagens. Como num espelho, que reflete somente a nossa imagem. Tudo o que se forma na mente são imagens virtuais, que parecem sólidas, mas não são realmente sólidas. Então vamos chamar isto de Bolhas Mentais.

Vamos observar, por exemplo, duas pessoas conversando – toda a conversa acontece dentro de cada um como uma bolha. Uma discussão, um desentendimento também são bolhas mentais. Elas vão se formando em nossa mente, distorcendo a realidade.

Enfim, aos poucos, muito aos poucos, vamos percebendo a natureza-bolha de tudo, a virtualidade de tudo. Não é que nada existe, existe sim, mas é virtual. São apenas imagens formadas pela nossa mente, que refletem na realidade.

Assim, com o tempo você verá suas próprias bolhas mentais e saberá que são virtuais. Então você estará pronto a não dar solidez, não ver tudo como verdadeiro e sólido.

 

Qual a resultante disto?

A resultante é que você não levará mais nada tão a sério e verdadeiro, você filtrará o que serve e o que não serve. A sua vida será super leve e muito, muito livre. Você estará sorrindo o tempo todo, certamente posso afirmar isto.

A Meditação e as Bolhas Mentais

Para que possamos exercitar nossa mente, fugir da prisão que ela pode ser e livrar-se das bolhas mentais, podemos praticar a meditação. 

Existem muitos métodos para realizar a meditação, mas nos dias de hoje, a mais conhecida e divulgada é a de Mindfulness. Essa metodologia é muito eficaz e auxilia bastante a acalmar a mente comum e a acessar os níveis de sabedoria, que estão sempre disponíveis em nós.

Para realizar esse treino, sente-se de uma maneira confortável, seja numa cadeira ou qualquer outro lugar. O importante é manter a coluna reta. Deixe as mãos no colo ou como achar mais confortável para você.

O exercício consiste em focar sua atenção na respiração. Perceba o ar entrando e saindo, acompanhando esse processo com a sua mente. Você pode mentalizar as palavras “inspirando” e “expirando”, sucessivamente. Os olhos devem ficar preferencialmente abertos, mas se você for um iniciante, pode deixá-los fechados.

Ao fazer esse exercício, procure perceber a sua mente trabalhando. Você estará numa região livre da mente, sendo apenas o espectador. Você vai observar que a sua mente é agitada, que ela tenta se agarrar ou seguir pensamentos e que se distrai com qualquer barulho, em um burburinho incessante. Ao perceber esse movimento, volte gentilmente à respiração.  

Em pouco tempo, você se verá novamente distraído. Então, retorne de novo ao exercício.

Pode ser que você se veja pensando em outras coisas, absolutamente desatento. Ou seja, seguiu e entrou nos pensamentos. Quando entramos num pensamento, temos memórias e emoções, criando uma bolha mental. Essas bolhas mentais são nossas ilusões.

Tome consciência da bolha e não se deixe conduzir por ela. Volte para a respiração, inspirando e expirando. Faça isso por alguns minutos, várias vezes ao dia. Depois de alguns meses, você sentirá lentamente que está domando a sua mente.

E assim, treine sua mente a estar presente no Agora. Dessa forma, você fica atento e alerta aos pensamentos, sem mais entrar ou se agarrar neles. Mesmo que eles venham, não terão domínio sobre você.

Você só observará os pensamentos surgirem e desaparecerem, assim como as ondas do mar, que vem e vão embora. Lembre-se que a meditação não se propõe a eliminar pensamentos, mas a observá-los e não mais segui-los. Com ela, você vai criar um estado de paz interior, de bem-estar, de estar atento ao momento e vai agir com plena consciência de tudo o que você faz.

O caminho de regresso para a liberdade que sempre tivemos, mas a perdemos, é tomar conhecimento das bolhas mentais, e reconhecer que está numa bolha e que a bolha não tem nenhum poder sobre você, pois você agora sabe que é bolha. Você assim terá o poder de mudar a sua bolha quando você bem quiser, ou mesmo poderá fazê-la sumir a qualquer momento. Você só vai acreditar em algo por uma mera liberalidade, uma mera liberdade.